Três médicos são presos em flagrante acusados de furto de energia elétrica em Santarém

Os médicos pagaram fiança de R$ 5 mil reais e vão responder o processo em liberdade.

Postado em: 18 de outubro de 2018, às 15:53hs

Operação ENERGIA LIMPA atuando em uma clinica no canto da avenida Mendonça Furtado com Silvino Pinto

Três médicos foram presos em flagrante durante a operação “Energia Limpa”, que investiga fraudes e furtos de energia elétrica praticados por reincidentes autuados nessa prática em Santarém, no oeste do Pará. Também foi levado à UIPP da Nova República um eletricista suspeito de ter envolvimento no esquema criminoso.

As prisões ocorreram na quarta-feira (17) em dois estabelecimentos comerciais, sendo uma clínica médica e uma loja de roupas.

As ações foram acompanhadas por um perito criminal do Centro de Perícias Científicas (CPC) Renato Chaves formado em engenharia elétrica, que verificou como eram feitos os desvios.

De acordo com a polícia, na clínica médica o furto equivalia a 36% do uso total e que o desvio foi feito no medidor de energia. Já na loja, que é propriedade de um dos médicos presos, o furto era de 100%, pois o desvio era feito dentro do estabelecimento.

As investigações terão como foco identificar as pessoas responsáveis pelas ligações clandestinas conhecidas popularmente como “gatos”. “Em um dos casos é necessário ter conhecimento técnico muito específico do medidor de energia, então suspeita-se que é um funcionário da Celpa ou uma pessoa que já trabalhou na Celpa”, disse o delegado que está à frente da operação, Kleydson Castro.

Em Santarém outros estabelecimentos foram alvos da “Energia Limpa”, sendo identificado o furto de energia. Em apenas um deles não foi constatado ocorrência de irregularidades.

Pagamento de fiança

Os três médicos e o eletricista foram levados para a UIPP da Nova República para prestar depoimento. Os autos de prisão em flagrante dos médicos foram formalizados e arbitrada fiança de cinco salários mínimos para cada um – o que equivale a quase R$ 5 mil. Eles pagaram e foram colocados em liberdade.

Legislação

O furto de energia é crime previsto no Artigo 155 do Código Penal Brasileiro, que dispõe: “Subtrair, para si ou para outrem, coisa alheia móvel: pena de reclusão, de 1 (um) a 4 (quatro) anos, e multa”.

O furto de energia elétrica não traz perdas apenas para a Concessionária. Os maiores lesados são os próprios clientes. Como a tarifa abrange também as perdas elétricas, o custo da energia usada de forma irregular é parcialmente repassado aos usuários da rede.

Fonte: G1 Santarém

Reagir
Curtir Amei Haha Uau Triste Grr
1

Compartilhe

Comentários

A seção de comentários deste site permite que as pessoas comentem o conteúdo usando as respectivas contas do Facebook. Para comentar, você precisa estar com uma seção ativa na rede social.