Secretaria de segurança confirma 12 mortes em onda de assassinatos na Grande Belém

Crimes aconteceram na segunda-feira (9), após o assassinato de mais um policial militar. De acordo com o levantamento da Secretaria de Segurança Pública, sete das doze pessoas mortas tinham passagem pelo sistema penitenciário.

Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Pará (Segup) confirmou na manhã desta terça-feira (10) que foram 12 as mortes registradas em uma onda de assassinatos na segunda-feira (9) após a morte de um policial militar na Grande Belém. Os assassinatos têm características de execução e aconteceram em pouco mais de 5 horas, em sete bairros.

Os crimes começaram depois da morte do PM Ivaldo Joaquim Nunes da Silva, de 49 anos. Câmeras de segurança registraram a ação dos criminosos no bairro da Sacramenta. Um cabo da Polícia Militar também foi morto no bairro 40 Horas. Chega a 17 o número de PMs assassinados nos primeiros meses de 2018 no Pará, segundo a Associação de Cabos e Soldados da PM.

Uma sala de situação foi criada no Centro Integrado de Operações (Ciop) para investigar os assassinatos. Uma força-tarefa também foi montada com aproximadamente 430 agentes policiais nas ruas da cidade após os crimes.

Segundo o Secretário de Segurança Pública, a Divisão de Homicídios da Polícia Civil contava com um efetivo de 12 equipes e esse número aumentou para 17. “Essas equipes vão iniciar com a investigação dos crimes mais recentes. Além dessa medida, foi criada uma divisão para investigar os crimes contra policiais, entre eles, o de ameaça que os policiais estão sofrendo”, disse Luiz Fernandes Rocha.

Fonte: G1 Pará

Comentários

A seção de comentários deste site permite que as pessoas comentem o conteúdo usando as respectivas contas do Facebook. Para comentar, você precisa estar com uma seção ativa na rede social.