Água e alimentos são recebidos através de doações.

População de Novo Progresso se mobiliza para ajudar caminhoneiros na BR 163

Moradores estão arrecadando alimentos e água para motoristas que estão parados na rodovia há cerca de uma semana.

Água e alimentos são recebidos através de doações.

Caminhoneiros que estão parados a mais de cinco dias na rodovia, estão recebendo ajuda da população de Novo Progresso e do entorno. Sensibilizados com a situação dos motoristas, o grupo Movimento Brasil Livre (MBL), decidiu arrecadar alimentos e água para minimizar o sofrimento daqueles que estão isolados na estrada.

Um dos organizadores, Thiago Ribeiro, contou ao Giro que a situação está precária e desabafou: “Não podemos tira-los de lá. Mas, podemos estar fazendo destes dias menos pior, sem fome e sem sede.”

Movimento faz a distribuição das doações.

O MBL de Novo Progresso está recolhendo alimentos, água e outro itens para levar aos motoristas que estão isolados. Uma caminhonete, cedida por um empresário, fará o transporte dos itens arrecadados e eles disponibilizaram um posto de coleta para aqueles que desejarem ajudar:

Lyon Tratorpeças
Rua: Avenida Orival Prazeres  – 3087
Bairro: Vista alegre/Novo Progresso

No período de chuvas intensas, devido à impossibilidade de executar o asfaltamento da pista, as obras concentram-se em serviços de manutenção, em que são realizadas ações de recomposição do revestimento primário da pista e obras de drenagem, além de colocação de rocha. Além disso, o Exército, em parceria com o DNIT, desenvolve um trabalho de transposição das carretas nos trechos mais complicados. Mas, apesar da mobilização dos órgãos, caminhoneiros continuam parados na BR 163. Já são mais de 70 km de engarrafamento, com a fila chegando até Novo Progresso, porém, a cidade já não comporta mais os caminhões que, não tendo garagem, vão parando nas vias laterais da cidade.

Fonte: Portal Giro

Comentários

A seção de comentários deste site permite que as pessoas comentem o conteúdo usando as respectivas contas do Facebook. Para comentar, você precisa estar com uma seção ativa na rede social.