Pâmela Stefany e sua mãe.

Jovem de Itaituba com piebaldismo conta como foi viver com a condição genética

Piebaldismo é uma alteração genética na produção da melanina que é extremamente rara e deixa algumas áreas do corpo despigmentadas, além de deixar mecha branca nos cabelos.

Pâmela Stefany e sua mãe.

Quem olha para Pâmela Stefany, hoje aos 17 anos, com mechas brancas no cabelo, pode até imaginar que ela tenha feito algum processo de descoloração. Essa característica é graças ao piebaldismo, uma alteração genética na produção da melanina, que é extremamente rara e que deixa algumas áreas do corpo despigmentadas. Pâmela também tem marcas na pele, principalmente no corpo, característica que vem desde a sua bisavó, e que sua mãe, avó e irmão também a têm.

Mãe e irmão possuem a mesma condição genética.

Ela atrai olhares por onde passa. “As vezes me perguntam se eu me queimei, ou se é doença, porque não é só no cabelo, é na pele também”, diz. Entre olhares curiosos e de admiração, ela revela que já sofreu Bullying nas escolas onde estudou. “Algumas pessoas não chegavam perto de mim na escola porque pensavam que era uma doença e poderia passar pra elas,  porque é uma coisa diferente e as pessoas ficam meio receosas”, conta Pâmela

Foto antiga de Pâmela com a avó e a mãe.

Essas situações a deixava triste e sem vontade para ir à escola, mas à medida que foi crescendo, passou a não se importar mais com os comentários maldosos, pois além de se aceitar, ela sempre recebeu o carinho e o apoio de seus pais. “Sempre que percebe que alguém me olha estranho, meu pai costuma olhar bem pra pessoa até ela se sentir mal por me olhar de forma maldosa.” diz ela.

Fotos antigas de Pâmela.

A jovem contou ao Giro que sonha em formar-se em Direito e deseja poder viajar para vários lugares. Ela deixou uma mensagem para todas as pessoas que não se aceitam e até mesmo para aquelas que discriminam outras: “As pessoas são diferentes umas das outras por fora, mas por dentro são todas iguais. Não é porque você tem uma característica diferente que tem alguma doença ou que tenha algo de errado com você. Se aceite, porque você é perfeito do jeito que é”. Finaliza a jovem

Fonte: Portal Giro

Comentários

A seção de comentários deste site permite que as pessoas comentem o conteúdo usando as respectivas contas do Facebook. Para comentar, você precisa estar com uma seção ativa na rede social.