Fredson Chaves Barros, de 35 anos.

Família continua luta por justiça 1 ano após morte de jovem em Itaituba

A mãe do homem clama por justiça, pois, até o momento, ninguém foi preso e o crime continua impune.

Fredson Chaves Barros, de 35 anos.

A família de Fredson Chaves Barroso, de 31 anos, homem que foi assassinado a tiros em Novembro de 2018 em Itaituba, prossegue a luta por justiça, apesar de estar completando, nesta quinta-feira (7), 1 ano de sua morte, logo que ainda não foi descoberto o autor do crime, mesmo que tenha acontecido em via pública e brevemente filmado por câmeras de segurança.

Conforme o que informou a mãe do homem, Benedita Chaves, a família tem sofrido muito com a perda e, principalmente com a ausência de respostas das autoridades responsáveis.

Benedita Chaves, mãe de de Fredson Chaves Barroso.

A mãe pede para que quem tenha alguma informação sobre o crime que procure a delegacia ou ligue para a polícia e faça uma denúncia anônima, dessa forma, irá ajudar a solucionar o caso mais rapidamente.

O crime

Fredson deixou uma filha de 2 anos.

Fredson Chaves morreu horas após dar entrada no hospital municipal de Itaituba (HMI) vítima de baleamento, crime ocorrido na noite de 6 de Novembro, por volta das 22h00, na travessa treze de maio próximo ao banco do Brasil, no centro da cidade.

De acordo com informações apuradas, dois homens em uma moto abordaram a vítima e dispararam cerca de quatro tiros que acertaram seu rosto, peito e a mão direita. Ele foi socorrido e chegou com vida no hospital, em seguida foi levado para o centro cirúrgico, mas não resistiu e morreu por volta das 00h30.

Fredson trabalhava em uma empresa de aviação em Itaituba, ele é natural da cidade de Santarém e deixou uma filha de 2 anos.

Fonte: Portal Giro

Comentários

A seção de comentários deste site permite que as pessoas comentem o conteúdo usando as respectivas contas do Facebook. Para comentar, você precisa estar com uma seção ativa na rede social.