Exército disponibiliza 200 novos brigadistas para o combate as queimadas no sudoeste do Pará — Foto: Quésia Melo/Rede Amazônica

Exército disponibiliza 200 novos brigadistas para o combate as queimadas no sudoeste do Pará

Agentes vão atuar nos municípios de Novo Progresso, Trairão e Itaituba; Cinco caminhões e duas aeronaves também vão trabalhar no monitoramento de novos focos de incêndio.

Exército disponibiliza 200 novos brigadistas para o combate as queimadas no sudoeste do Pará — Foto: Quésia Melo/Rede Amazônica

O Exército Brasileiro anunciou neste sábado (31) que 200 novos brigadistas serão disponibilizados para o combate as queimadas no sudeste e sudoeste do Pará. Segundo o exército, os militares vão atuar nos municípios de Itaituba, Trairão e Novo Progresso. No momento, o Pará registra 10 mil focos de incêndio, de acordo com o Corpo de Bombeiros.

Além dos brigadistas, o Exército vai disponibilizar duas aeronaves para combate ao incêndio e para monitoramento dos focos. Também estarão disponíveis para os agentes cinco caminhões para transporte da tropa e uma base de campanha com capacidade para 100 pessoas.

A ação no estado faz parte da Garantia da Lei e da Ordem (GLO) assinada pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), na sexta-feira (23), com objetivo de controlar as queimadas na Amazônia.

Exército disponibiliza 200 novos brigadistas para o combate as queimadas no sudoeste do Pará.

Cerca de 100 militares já trabalham no combate efetivo a focos de incêndios florestais nos municípios de Altamira, Marabá e áreas adjacentes. De acordo com o Exército, eles vão atuar em áreas de preservação atingidas pelo fogo.

A Polícia Civil do Pará também mandou duas equipes investigarem a denúncia de que produtores rurais teriam se organizado para promover queimadas há duas semanas, em um evento batizado de Dia do Fogo. A Polícia Federal também apura o caso.

Por G1 PA — Belém

Comentários

A seção de comentários deste site permite que as pessoas comentem o conteúdo usando as respectivas contas do Facebook. Para comentar, você precisa estar com uma seção ativa na rede social.