Vista aérea da mina de mineração explorada pela empresa Serabi.

Em nota, Serabi informa ter sido surpreendida com a suspensão da LO

Semas suspendeu as atividades da Mina Palito, que é explorada pela Serabi Mineração, na última quinta-feira (18).

Vista aérea da mina de mineração explorada pela empresa Serabi.

No final da tarde do último dia 10 de Outubro, a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) suspendeu a Licença de Operação (LO) para beneficiamento de minério de ouro da mina do Palito, no município de Itaituba, no sudoeste do Pará, que é explorada pela empresa Serabi Mineração. A decisão foi tomada após a equipe da Semas analisar um relatório técnico emitido por uma empresa de consultoria independente, contratada pela Serabi Mineração.

No documento consta a advertência de que a empresa Serabi Mineração deveria reforçar as bacias 14/15, para que a área fosse destinada ao empilhamento de disposição a seco, algo que já ocorria.

Em consequência disso, nesta sexta-feira (18), a Serabi Gold divulgou nota de esclarecimento, por meio da assessoria de imprensa da empresa, na qual explica ter sido surpreendida com a interdição, e que está tentando esclarecer a problemática juntamente com a Semas/ PA.

Leia a nota de esclarecimento na íntegra

A Serabi Gold foi surpreendida pela decisão da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas/PA) em suspender a Licença de Operação (LO) da mina Palito, em Itaituba sob alegação de ausência de reforço nas bacias 14/15. A empresa esclarece que as bacias 14/15 estão inoperantes desde julho de 2018, isto é, estão secas, sem receber rejeitos e sem qualquer relação com a atual operação da empresa. As duas bacias se encontram isoladas, e a empresa já tem projeto em andamento para o seu descomissionamento, que significa a desativação definitiva das mesmas.

A empresa está buscando esclarecer a situação junto a Semas/PA e esclarece para a comunidade que as referidas bacias não apresentam risco de rompimento, de acordo com vistoria realizada pela própria Semas/PA recentemente. Portanto, não oferecem risco aos seus colaboradores ou para a população, uma vez que o empreendimento está longe de centros populacionais. Cumpre ainda informar que material da barragem está absolutamente seco e não corre qualquer riscos de deslocamento.

A empresa lamenta os transtornos causados por uma decisão tão grave ter sido veiculada na imprensa, antes de ter-lhe sido facultada esclarecer e se justificar. Lembrando que conta com mais 600 funcionários, é a única empresa de mineração de ouro regularmente instalada na região, e aproveita para assegurar a todos seus colaboradores, prestadores de serviço e vizinhos que está tomando todas as providências para corrigir o fato. Reitera que mantém as melhores práticas ambientais e está aberta para apresentar quaisquer esclarecimentos adicionais.

Fonte: Portal Giro

Comentários

A seção de comentários deste site permite que as pessoas comentem o conteúdo usando as respectivas contas do Facebook. Para comentar, você precisa estar com uma seção ativa na rede social.