Detentos negociam com a polícia.

Detentos fazem rebelião no centro de recuperação de Altamira

Rebelião começou por volta das 04 horas da madrugada desta terça-feira (18); Há mortes confirmadas, segundo a imprensa local.

Detentos negociam com a polícia.

Uma rebelião está acontecendo na manhã desta terça-feira (18) no centro de Recuperação regional de Altamira, no Pará.

(foto: divulgação)

O sistema prisional ainda não deu detalhes da morte. A rebelião começou por volta das 04 horas da madrugada. Internos do bloco A iniciaram o motim por volta das 02:00 da manhã, e atearam fogo em colchões. Uma ala inteira foi destruída pelas chamas. Eles queimaram o prédio do semi-aberto, e a unidade da administração.

Durante a confusão, os agentes que estavam de serviço pela parte da noite conseguiram fugir, e evitar que fossem feitos reféns. Atualmente, cerca de 340 presos ocupam as celas do Centro, que já chegou a abrigar mais de 800.

Durante o motim, segundo a SUSIPE, 7 internos morreram, mas até o momento sabe-se que quatro internos foram mortos. Dois presos foram esfaqueados, e outros dois teriam sido enforcados. Entre eles, estaria o elemento Elielson Freitas, conhecido por Tadeu, acusado de matar Gabrielly Freitas com quem teve um relacionamento e o filho Enzo, fruto desse caso, crime que aconteceu em ilhas entre Vitória do Xingu e Senador José Porfírio.

Por volta das 9h desta terça começaram as negociações com o grupo, eles exigem que um advogado entre antes que a polícia.

Começa a negociação com os internos amotinados. Eles exigem que um advogado entre no prédio antes da polícia.Por Karina Pinto

Posted by Xingu 230 on Tuesday, September 18, 2018

Fonte: RG 15/O Impacto, com informações de Felype Adms e Karina Pinto

Comentários

A seção de comentários deste site permite que as pessoas comentem o conteúdo usando as respectivas contas do Facebook. Para comentar, você precisa estar com uma seção ativa na rede social.