Olivalddi Alves Borges Azevedo é o novo ocupante do cargo.

Bolsonaro exonera diretor do Ibama odiado por garimpeiros e madeireiros na Amazônia

Exoneração é muito comemorada em Itaituba por defensores da atividade garimpeira.

Olivalddi Alves Borges Azevedo é o novo ocupante do cargo.

O diretor de Proteção Ambiental do Ibama, Luciano de Meneses Evaristo, foi exonerado pelo presidente Jair Bolsonaro. Ele estava no cargo há 9 anos.

A portaria de exoneração do servidor saiu na edição de quinta-feira (11) do DOU (Diário Oficial da União). Olivalddi Alves Borges Azevedo é o novo ocupante do cargo.

Evaristo era “odiado por madeireiros e grileiros da Amazônia”, segundo o Observatório do Clima, em postagem no Twiter.

“Hoje tem festa no sul do Pará”, tuitou a ONG, que encabeça uma rede organizações não governamentais que trabalham por políticas e práticas para o combate e a adaptação à mudança do clima.

O advogado Fernando Brandão, conhecido em Itaituba pela luta em favor dos garimpeiros, também comemorou a exoneração do servidor público. “Satisfação em ver que nossos pleitos estão sendo atendidos. Servidor público precisa necessariamente observar os princípios que regem o direito, principalmente do Contraditório e da Ampla Defesa. Nossa luta tem sido árdua e constante contra as arbitrariedades do IBAMA e ICMbio ao destruírem máquinas nos garimpos. Presidente Bolsonaro colocando a casa em ordem!” mensagem enviada pelo advogado em lista de transmissão aos contatos

Ao Giro, o advogado afirma “Começam sair os fanáticos ligados à ONGs e entrar pessoas capacitadas e com a ideia do Bolsonaro, para que a lei seja respeitada, mas que o cidadão de bem que trabalhe seja mais valorizado.” e finaliza com a frase que marcou a luta a favor dos trabalhadores, “Garimpeiro não é bandido”!

Decreto.

TAREFA

O Ibama tem duas funções principais: fiscalizar o respeito ao meio ambiente e dar licenciamento para obras ou outras atividades, evitando que elas agridam a natureza.

Depois de identificar a infração, o Ibama aplica as sanções previstas em lei, como multa, embargo, suspensão de atividades e apreensão.

O Ibama também monitora florestas, parques e atua em emergências ambientais. Essas atribuições estão expostas no artigo 5º da Lei nº 11.516, de 28 de agosto de 2007.

Cabe ao instituto “exercer o poder de polícia ambiental; executar ações das políticas nacionais de meio ambiente, referentes às atribuições federais, relativas ao licenciamento ambiental, ao controle da qualidade ambiental observadas as diretrizes emanadas do Ministério do Meio Ambiente.”

Fonte: Portal Giro com a informações de Jeso Carneiro

Comentários

A seção de comentários deste site permite que as pessoas comentem o conteúdo usando as respectivas contas do Facebook. Para comentar, você precisa estar com uma seção ativa na rede social.